domingo, 9 de dezembro de 2012

Conheça a trajetória de Natália Sarraf, filha de Joelma da Banda Calypso!






Filha de Joelma, da banda Calypso, Natália Sarraff puxou a mãe e está na estrada como cantora desde os 15 anos, quando deu os primeiros passos de sua carreira lá em Belém, no Pará.
Há três anos, Natália é vocalista da banda de forró Saborear e sonha em um dia ter carreira solo.
Em conversa com o R7, a cantora de 22 anos falou sobre o início de sua carreira, as comparações com sua mãe e o que ainda falta conquistar daqui para frente.
Filha de cantora e neta de músicos, Natália contou ao R7 que não tinha como fugir dos palcos. Criada por seus avós no interior do Pará, a loira acompanhava as turnês de Joelma nas férias e se apaixonou pela vida nas estradas.
Mesmo sem o apoio de Joelma para seguir como cantora, Natália tomou gosto pela vida nos palcos depois de cantar na igreja, pela primeira vez, aos 12 anos de idade. Três anos depois, se mudou para Belém, onde começou a dar os primeiros passos rumo ao estrelato.
Aos 15 anos, Natália era vocalista da banda Pará Caliente, que foi sua grande escola na música.
— Aprendi muito no tempo em que fiquei na Pará Caliente, banda de um amigo da minha mãe. Lá, eu cantava todos os ritmos do Pará, ritmos da minha origem. Ali, me apaixonei pela carreira.
Apesar de sentir a música na veia, Natália foi desestimulada por Joelma no início da carreira.
— Ela não queria que eu fosse cantora no começo. É aquela preocupação de mãe, porque ela sabe todos os prós e os contras da vida na estrada. Mas não tem jeito, quando a música te pega... E não é contrário: você escolhe a música. A música que te escolhe.
Depois de sua passagem na Pará Caliente, Natália teve momentos em que duvidou da carreira de cantora. Desestimulada, a loira decidiu se entregar a outra paixão de sua vida: a moda. Deixou o Pará e os palcos para trás para estudar moda em São Paulo.
Ficar longe da música, porém, não foi fácil. Quando se deu conta, havia recebido um convite para ser vocalista da banda de forró Saborear, que já tem sete discos lançados. Não pensou duas vezes e já estava pronta para subir aos palcos.
À frente da Saborear, dividindo os vocais com Raphael Ribeiro, Natália Sarraff sabia que tinha um desafio pela frente. As comparações com Joelma são inevitáveis.
— As comparações ainda me incomodam, mas já encarei de forma pior. Aprendi a lidar com isso. Antes, as pessoas chegavam e me apresentavam só como filha da Joelma, não sabiam nem o meu nome. Hoje, as pessoas já falam: Natália Sarraff, filha da Joelma. Está melhorando.
Há três anos na Saborear, Natália Sarraff admite que não se imaginava cantando forró até surgir o convite da banda. A loira confessa que sonha em um dia cantar músicas românticas.
— Não achava que iria cantar forró um dia. Eu não gosto de me maquiar, de andar superproduzida. Sou um pouco tímida no palco. Meu sonho é seguir carreira solo e cantar músicas românticas. Não sertanejo ou nada disso; mas voltar para as minhas raízes, cantando os ritmos do Pará.
A grande inspiração de Natália é a cantora mexicana Thalia.
— Sou muito fã da Thalia. O último DVD que ela lançou, para mim, é perfeito. Impecável. Ela não fez nenhuma superprodução, pelo contrário, apostou na simplicidade. Ela ali, sentada em um banquinho no palco, só com a voz. É perfeito.
Aos 22 anos, Natália Sarraff consegue viver muito bem de música, mas pensa em desacelerar. Para ela, o importante é se estabilizar para poder ajudar sua família no que for preciso. Por isso, pensa em largar os palcos por volta dos 30. Quer sossegar e, quem sabe, abrir uma marca de roupas.
— Eu já tenho uma etiqueta própria, mas ainda não profissionalizei. Penso em deixar a música lá pelos 30. Amo o que faço, mas é uma vida muito corrida. Não quero ficar velhinha viajando o País, percorrendo essas estradas.

Fonte: R7.com

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

OBRIGADO POR COMENTA NO BLOG FERNANDO.COM SEU PORTAL DE FORRÓ