sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Fã se muda para visitar túmulo de Cristiano Araújo todos os dias em GO




Eliane Brandão se muda para visitar túmulo de Cristiano Araújo todos os dias em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)O amor por Cristiano Araújo, que morreu há exatamente três meses em um acidente de carro, fez a recepcionista Eliane Brandão deixar o Brasília (DF) e se mudar para Goiânia, onde o cantor está enterrado. Ela revela que tem pelo artista um sentimento "além da vida" e faz questão de visitar o túmulo dele diariamente.

"Todos os dias eu estou aqui. É difícil, mas é o que eu posso fazer por ele agora. Venho aqui rezar, trazer uma rosa. De alguma forma, a gente tenta suprir esse vazio que ficou", conta.
O acidente que matou o artista ocorreu no dia 24 e junho, na BR-153, quando ele voltava de um show em Itumbiara, no sul do estado. A namorada dele, Allana Moraes, 19, também faleceu. O motorista, Ronaldo Miranda, e o empresário do artista, Victor Leonardo, sobreviveram.
Há dois meses, Eliane resolveu se mudar para Goiânia, onde arrumou um emprego de recepcionista, e pôde ficar mais perto das lembranças do ídolo. Porém, quando ainda residia na capital federal, ela também fazia questão de visitar, sempre que podia, o túmulo do cantor. "Eu ficava vindo [de Brasília para Goiânia], mas como é muito longe, resolvi me mudar", diz.
A paixão pelo sertanejo é tão grande que Eliane tatuou o nome dele no antebraço. Todas as vezes em que vai ao cemitério para homenagear Cristiano, ela não consegue conter a emoção.
"Sei que ele está em um bom lugar, que não gosta de ver a gente assim. Mas as lágrimas são inevitáveis, não dá para segurar", diz.
Acidente e investigação
O acidente que matou Cristiano Araújo e a namorada ocorreu por volta das 3h10 de 24 de junho, no Km 612,6 da BR-153. O condutor perdeu o controle do veículo 21 minutos após fazer uma parada em um posto de combustíveis, a cerca de 57 km do local do capotamento.
O motorista do veículo, Ronaldo Miranda, foi denunciado pelo MP por duplo homicídio culposo, quando não há intenção de matar.No inquérito, há o depoimento de dez pessoas, pareceres técnicos elaborados pela concessionária da rodovia e da empresa do veiculo. Também foram considerados laudos de exame cadavérico, de local de acidente e complementares do Instituto de Criminalística de Goiás.
De acordo com a perícia realizada no ponto em que o carro saiu da pista, a via estava em boas condições. Por isso, segundo o perito criminal José Luiz Macedo, não havia fator na rodovia que pudesse contribuir para o capotamento.


Cristiano Araújo e a namorada, Allana Moraes morreram em acidente em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Cristiano Araújo e a namorada, Allana Moraes morreram em acidente (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Segundo o delegado Fabiano Henrique Jacomelis, responsável pela investigação policial, Ronaldo chorou ao prestar depoimento. O condutor negou ter feito o consumo de bebidas alcoólicas, o que foi comprovado em uma análise, e que estivesse falando ao celular ou dormido ao volante.
Porém, Ronaldo confessou que seguia acima da velocidade permitida na via, que é de 110 km/h. Um relatório técnico da Land Rover, fabricante da Range Rover, carro do cantor, aponta que o veículo estava a 179 km/h cinco segundos antes do acidente.
Segundo o delegado, o dado do relatório da Land Rover ficou registrado na "caixa preta" do veículo. As informações foram retiradas do módulo e enviadas para a Inglaterra, onde foram analisadas. De acordo com cálculo feito pelos peritos goianos, no momento em que capotou, o carro já havia desacelerado e estava a 120 km/h.
A troca das rodas originais do veículo por outras de marca indefinida também contribuíram para o acidente, segundo a investigação. O Range Rover Sport capotou após as soldas da roda traseira direita se romperem e cortarem o pneu, que saiu completamente da estrutura do automóvel.


Carro do cantor Cristiano Araújo, em Goiás (Foto: Táliton Andrade/G1)Carro do cantor Cristiano Araújo ficou completamente destruído (Foto: Táliton Andrade/G1)

Jacomelis disse que o motorista  foi negligente e imprudente: "Houve o crime de trânsito, ele agiu com negligência no momento que transitou com as rodas não originais, com danos, e imprudente por dirigir em excesso de velocidade". O delegado explicou que, apesar de saber dos riscos, o motorista não teve a intenção de matar o casal.
Multa
Ronaldo Miranda levou uma multa por transportar um passageiro sem cinto de segurança quatros dias antes do acidente. Segundo o registro no Departamento Nacional de Trânsito de Goiás (Detran-GO), o condutor foi autuado no próprio carro, um Honda Civic, na GO-080, em São Francisco de Goiás, na região central do estado.
No último dia 11, o advogado do motorista confirmou ao G1 que ele realmente foi multado na rodovia, quando ia de Ceres, no norte goiano, para a capital, onde mora. Porém, tem uma versão diferente para o motivo da infração.
Segundo ele, apesar da multa ter sido expedida pelo transporte de passageiro sem cinto,  o motorista foi autuado pela Polícia Rodoviária Estadual (PRE) por transportar a filha, de 1 ano, no banco da frente, no colo da mãe, mesmo tendo a cadeirinha. Já os outros dois filhos do casal, de 9 e 12 anos, estavam no banco traseiro e, de acordo com Ricardo, usavam cinto de segurança.
No mesmo dia desta infração, Ronaldo também foi autuado por problema no licenciamento do veículo. Após a multa, ele foi liberado.

Fonte: G1 via Cidade News

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

OBRIGADO POR COMENTA NO BLOG FERNANDO.COM SEU PORTAL DE FORRÓ